31 de maio: Dia Mundial sem Tabaco

Bom dia, friends!

Vocês sabem que dia foi ontem? Não? Ontem foi o DIA MUNDIAL SEM TABACO.

Como todos já sabem todos os anos a Organização Mundial de Saúde (OMS) escolhe um tema para ser explorado e debatido no dia 31 de maio, Dia Mundial sem Tabaco. Este ano a escolha deste tema foi “A interferência da indústria do tabaco”.

Mas o que esse dia e o hábito de fumar têm a ver com a moda? Tudo, meus queridos,

James Dean no filme “Juventude Transviada” 1955

tudo! O hábito de fumar ou, simplesmente, a graça de fumar, fez história nas propagandas, nas novelas e, principalmente no cinema nas décadas de 30, 40, 50 e 60. Antigamente fumar era símbolo de status, poder, luxúria e glamour e as imagens dos astros de cinemas fumando influenciava demais a população.

Nas telas de Nas telas de Hollywood os personagens que fumavam eram apenas os mais ricos, poderosos, ou então, os protagonistas bonzinhos, heroicos ou bonitos.

Marilyn Monroe no filme “O pecado mora ao lado” 1955

A partir desse contexto a indústria do tabaco viu uma grande oportunidade de investimento, pois o cinema ditava moda na época. Não é à toa que uma empresa de tabagismo pagou mais de US$ 3 milhões em apenas um ano para que as estrelas pudessem fumar na frente das câmeras.

Entretanto, após a população se conscientizar de que o tabaco faz mal a saúde e que as propagandas de cigarro feitas em diversos tipos de mídias estavam influenciando cada vez mais jovens e adolescentes a começarem a fumar cada vez mais cedo, as intervenções governamentais, da área médica e de outros segmentos, começaram a surgir de maneira direta e indireta.

“As primeiras restrições à propaganda surgiram nos Estados Unidos, em 1969, quando

Campanha de cigarro década de 40

foi vetada na mídia eletrônica. O primeiro país a bani-la completamente foi a Noruega, em 1975. Em seguida, vieram outros 26 países, como Finlândia, Nova Zelândia e França. Está provado que a medida, aliada ao cerceamento aos fumantes e às campanhas de prevenção, ajuda a reduzir drasticamente o consumo. Entre os noruegueses, houve uma queda de quase 30% nas vendas desde que foi decretado o fim dos anúncios. Na Finlândia, esse número chega a praticamente 40%. Se a lei passar em sua versão integral pelo Senado, o Brasil será o pioneiro no Terceiro Mundo a adotar uma atitude tão radical. As entidades que funcionam sob o guarda-chuva do Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária (Conar), entre elas agências de publicidade, anunciantes e mídia, argumentam que a Constituição brasileira autoriza restrições a certos produtos, como cigarros, bebidas e medicamentos, mas não o banimento completo da publicidade. No jogo de pressões e contrapressões estabelecido em torno do assunto, levou a melhor o ministro José Serra. As companhias produtoras não esperavam que o governo chegasse ao ponto de propor e aprovar a proibição total da propaganda. Achavam que Brasília já tinha ido suficientemente longe em 1996, ao restringir os comerciais no rádio e na televisão ao horário noturno e ao estabelecer a obrigatoriedade da advertência sobre os perigos do produto nos maços e nas peças publicitárias.” (ONLINE-VEJA, 23 AGOSTO 2000 http://veja.abril.com.br/230800/p_104.html)

Após o incentivo do governo nas campanhas e leis contra o fumo e à favor do novo homem que agora se preocupa com o bem-estar, o que está na moda no momento é investir em academia, comida saudável, alimentação equilibrada, meditação e tudo que envolve bem-estar e equilíbrio emocional.

Vamos voltar agora para a campanha deste ano. A campanha se concentrou na necessidade de expor formas utilizadas por parte da indústria do tabaco para bloquear a Convenção Quadro para o Controle do Tabaco (CQCT). À medida que mais países implementam a Convenção Quadro, a indústria tabagista tem exercido  esforços para combater a filosofia e a prática do tratado.

Campanha Marlboro década 50

Segundo a OMS, o tabaco é responsável pela morte de um em cada dez adultos em todo o mundo e no ano de 2030, estima-se que será a principal causa de morte prematura, quando é estimada a morte de dez milhões de pessoas em razão das mais de vinte e cinco doenças causadas ou promovidas pelo hábito de fumar.

No Brasil, o tabagismo é a principal causa evitável de adoecimento e morte de vinte e quatro brasileiros a cada hora, por Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT).

No ano de 2008, 17,5% da população brasileira com quinze ou mais anos de idade – vinte e cinco milhões de pessoas – eram usuários de produtos derivados do tabaco, com predomínio no sexo masculino (IBGE 2008).

Hoje já é sabido que as sensações e percepções das crianças em relação à imagem das marcas de cigarro são bastante significativas. As descrições positivas (palavras do tipo relaxado, interessante, legal, rico e aventureiro) se associaram com significância estatística mais à exposição a peças publicitárias do que aos maços de cigarro.

As ações legislativas de alguns países baseiam-se na observação de que a pressão dos pares faz parte de um ciclo onde muitos adolescentes, seduzidos pelas belas imagens revestidas da simbologia de passagem para o mundo adulto, de sucesso e de liberdade, não só começam a fumar como também seduzem ou pressionam seus colegas a começarem também.

Portanto, pessoal fashion…Pare de fumar! Fumar é démodé! É sinônimo de infelicidade, perda, tristeza, falta de saúde eee… é estar fora de moda!

Campanha politicamente correta da Vogue americana contra o fumo

Basta dar uma olhadinha nas propagandas das décadas passadas:

http://www.youtube.com/watch?v=CqbwATtXWqQ

http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=LHy7RXJ7W8Y

http://www.youtube.com/watch?v=y7ZxasGow_I&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=zbJUdCakicg&feature=endscreen&NR=1

Convidamos a todos os nossos leitores e amigos, fumantes, a fazerem o teste a seguir, mas lembre-se que você está sozinho e, portanto, não há o menor sentido não responder a mais pura e simples verdade.

TESTE DE FAGERSTÖM1. Quanto tempo você demora para fumar o seu primeiro cigarro do dia após acordar?
a) menos de 5 minutos (3 pontos)
b) de 6 a 30 minutos (2 pontos)
c) de 31 a 60 minutos (1 ponto)
d) mais de 60 minutos (0 ponto)2. Você acha difícil ficar sem fumar em lugares proibidos (igrejas, bibliotecas, cinemas etc)?
a) sim (1 ponto)
b) não (0 ponto)3) Qual cigarro seria para você o mais difícil de deixar?
a) O primeiro da manhã (1 ponto)
b) Qualquer outro (0 ponto)

4) Quantos cigarros você fuma por dia?
a) 10 ou menos (0 ponto)
b) 11 a 20 (1 ponto)
c) 21 a 30 (2 pontos)
d) mais de 30 (3 pontos)

5) Você fuma com mais freqüência durante as primeiras horas após despertar do que ao longo do resto do dia?
a) sim (1 ponto)
b) não (0 ponto)6) Você fuma quando está doente a ponto de ficar em casa a maior parte do dia?
a) sim (1 ponto)
b) não (0 ponto)


Resultados:
0 a 3 pontos: grau de dependência baixo;
4 e 5 pontos: grau moderado
6 a 10 pontos: grau elevado e muito elevado

4 a 10 pontos: maior dificuldade para deixar de fumar e se não tiver contra-indicações, pode se beneficiar de medicamentos para parar de fumar (adesivos e gomas de nicotina, antidepressivos).

Para terminar, damos uma dica para todos aqueles que fumam ou conhecem algum fumante de seu círculo pessoal. O Hospital de Clínicas – HC/ASPA, atende a toda população, com um grupo motivacional , nas quartas feiras, das 9h30min às 10h30min, no 2º andar, Ambulatório de Substâncias Psicoativas, fone (19) 3521.7514. Não há necessidade de inscrição.

E então, que tal parar de fumar ou ajudar alguém a fazê-lo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s