Quatro anos sem Michael Jackson

Voltemos um pouco no tempo, mais precisamente há quatro anos, em 25 de junho de 2009. Fatídico dia em que o Rei do Pop, Michael Jackson, perdeu sua vida inesperadamente ao ingerir dose excessiva do analgésico Propofol. Revelo ser uma grande fã de Michael e, sendo assim, faço questão de todos os anos relembrar sua obra que, desde o seu surgimento, gera referência e repercussão em todas as áreas artísticas possíveis e imagináveis até hoje.

Mesmo com suas excentricidades e críticas derivadas da imprensa, Jackson mudou o cenário pop, influenciando gerações de artistas em todo o mundo. Trouxe para a música contribuições consideráveis como a extensão do videoclipe e o moonwalk, sua marca registrada. E já que falamos de manifestações, Michael também ficou conhecido pela sua preocupação e envolvimento em causas sociais, muitas vezes exibidas em clipes como “Man In The Mirror”, “Heal The World” e “TheyDon’tCareAboutUs”, que clamavam por um mundo melhor, livre da fome, preconceito e desigualdade social.

Porém, o que também colaborou para fazer de Michael Jackson um ícone e a realeza do universo musical foi a maneira como ele se vestia. Desde os anos 70, Jackson já fazia história com as calças boca de sino junto aos seus irmãos no grupo Jackson 5. Mais tarde, nos anos 80 com o lançamento de “Thriller” e “Beat It”, Michael imortalizou a jaqueta de couro vermelha. (Por acaso você consegue ver uma jaqueta vermelha na vitrine de uma loja e não lembrar dele?)

Ainda na mesma década, no histórico 16 de maio de 1983, em comemoração aos 25 anos da gravadora Motown, Michael subiu ao palco pela primeira vez vestindo a sua emblemática luva branca de diamantes, paletó e meias brilhantes, mocassim e chapéu para mostrar ao público o moonwalk. A partir daí, o Rei do Pop não só se tornou um marco na música, mas como também na moda.

As tachas e cintos afivelados nas pernas (a era “Bad”); o look gângster inspirado em filmes dos anos 40, reproduzido em diversas performances do cantor e copiado por alguns artistas contemporâneos; as jaquetas militares e até os esparadrapos nos dedos são apenas algumas das referências que Michael Jackson deixou para o mundo fashion.

Imagem

A jaqueta de couro imortalizada nos clipes “Thriller” e “Beat It”

Imagem

O look gângster que se mostrou o favorito do cantor ao longo de sua carreira

Imagem

A “era Bad” que aliou a cor preta com tachas e cintos, evidenciando um bad Michael Jackson

Imagem

A jaqueta militar, o chapéu e o óculos aviador costumavam
se fazer presentes no cotidiano de Michael

Imagem

A influência de Michael na moda atual

Imagens:
Abril
Google Images

Postado por Renata Cunha – do blog Além do Guarda-Roupas.

Para mais informações acesse http://alemdoguardaroupas.blogspot.com.br/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s