História e Origens do Blues

O Blues foi uma das principais fontes de todos os gêneros musicais americanos: jazz, soul, disco, rock’nroll, em partes também da música pop, da corrente folk urbana dos anos 60 e mesmo, de modo significativo, da música country em todas as suas derivações: western swing, bluegrass, rockabilly.

Capa do livro “The Blues”, de Martin Scorsese, lançado em 2003. Créditos: Site Como Tudo Funciona

Capa do livro “The Blues”, de Martin Scorsese, lançado em 2003. Créditos: Site Como Tudo Funciona

Procurando melhores condições de vida e oportunidades, no início da década de 40, uma grande parte dos negros americanos migrou para Chicago, levando o blues juntamente com eles. Com o uso de instrumentos musicais elétricos, uma gama enorme de novas possibilidades se abriu, permitindo que os adeptos ao gênero pudessem alcançar vôos mais altos.

As raízes do blues se encontram na África, onde é uma tradição passada de pai para filho. Mesmo nos Estados Unidos, o Blues sempre esteve profundamente ligado à cultura afro-americana.

Foto de “Jammin 'the Blues”, um curta-metragem de 1944, no qual vários músicos de jazz importantes se reuniram para uma jam session. Créditos: Site SongBook.

Foto de “Jammin ‘the Blues”, um curta-metragem de 1944, no qual vários músicos de jazz importantes se reuniram para uma jam session. Créditos: Site SongBook.

Um dos momentos mais marcantes do blues foi a apresentação de Muddy Waters, em Londres, no início dos anos 50. Foi um marco, pois, dali em diante, o blues ganharia renome internacional e influenciaria o surgimento de novas vertentes musicais, especialmente o rock n’ roll.

Sem sombra de duvidas Chuck Berry alavancou o modelo rock, porém sua origem vem totalmente do blues, ainda mais na música de Waters. Mas foi o reconhecimento do blues na Inglaterra, nos anos 50, que levou ao nascimento de uma revolução na história da música ocidental. E foi da união do blues com essa nova vertente, o rock, que nasceria o gênero que marcaria, em essência, toda a nova geração de músicos que surgia no cenário mundial.

No parque da cidade de Memphisque, uma estátua foi nomeade de WC Handy. A estátua ilustra a introdução do blues da cidade até o famoso musical Beale Street. Créditos: Site Saudi Aramco World.

No parque da cidade de Memphisque, uma estátua foi nomeade de WC Handy. A estátua ilustra a introdução do blues da cidade até o famoso musical Beale Street. Créditos: Site Saudi Aramco World.

Na América, os efeitos foram diretos, e músicos como Creedence Clearwater Revival, The Doors, Bob Dylan, Janis Joplin e Jimi Hendrix desenvolveram seus estilos próprios fundamentados nas raízes do blues. Internamente, nomes como Albert King, Freddie King e Buddy Guy, iniciaram uma mudança na sonoridade do blues, juntando elementos típicos do rock, a guitarra distorcida e pesada, com o som tradicional, o que levaria alguns puristas a rejeitarem essa nova moda que contrariava o purismo tradicional da música.

Da direita para esquerda: Grande musico Chuck Berry, o Rei das Guitarras Jimi Hendrix e nossa grande Rainha do Blues Janis Joplin. Créditos: Natália Castilho

Da direita para esquerda: Grande musico Chuck Berry, o Rei das Guitarras Jimi Hendrix e nossa grande Rainha do Blues Janis Joplin. Créditos: Natália Castilho

Chegando então aos anos 80, o blues perdeu espaço no cenário musical com a chegada das musicas eletrônicas e dos subgêneros por ele criados. Ainda em meados dos anos 80, a própria moda rejeitava o estilo, pois estava passando por uma fase “Dancing”.

Então, surgiu Stevie Ray Vaughan para dar forças para o Blues reerguer-se. Com muita animação e energia ao tocar, Vaughan trouxe à tona um estilo que estava, até então, adormecido. A partir disso, os cantores que já estavam à tempos esquecidos, tai como B.B. King, Eric Clapton, Taj Mahal e outros voltaram a ser referências.

Grande Eric Clapton em uma de suas apresentações em inicio de carreira. Créditos: Blog Willie Simpson

Grande Eric Clapton em uma de suas apresentações em inicio de carreira. Créditos: Blog Willie Simpson

Podemos definir o blues como um estilo musical que se baseia no uso de notas mais graves com fins expressivos e que mantém uma estrutura musical repetitiva.O Blues tem algumas características essenciais como seu swing e poemas com 12 compassos, além de alterações de escala maior, que fazem deste um estilo musical que ao mesmo tempo em que é tão parecido com seus subgêneros é totalmente diferenciado e único.

Esse estilo musical continua agradando de forma geral, sendo muito vangloriado pelos seguidores de ícones do Blues Rock que ainda hoje servem como grande inspiração para muitos, provando que este é, sem duvidas, um gênero que veio para ficar e também revolucionar.

Postado por Natália Castilho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s