Moda infantil: os prós e os contras das campanhas voltadas para as crianças

Um mercado que cresce cada vez mais no mundo editorial é a moda voltada para o universo infantil. Segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), só no Brasil o crescimento desse setor chega a faturar 4,5 bilhões de reais por ano, representando cerca de 15% do total de vendas do mercado vestuário.

Campanha polêmica da Vogue francesa de 2011 com ensaio de Thylane em poses sensuais. Fonte: Vogue

Campanha polêmica da Vogue francesa de 2011 com ensaio de Thylane em poses sensuais. Fonte: Vogue

Outros fatores que auxiliam no impulso desse fenômeno são as campanhas infantis. E, com isso, se constata uma polêmica: a entrada de modelos mirins no mundo da moda, levados pela euforia do lucro alto com essa faixa de consumidores.

Capa da Vogue infantil com Thylane. Fonte: Vogue

Capa da Vogue infantil com Thylane. Fonte: Vogue

Em 2011, a revista Vogue francesa teve que pedir desculpas publicamente depois de um editorial em que uma modelo de 10 anos, na época, posou com roupas de grifes, saltos altos e maquiagem carregada, exibindo-se como uma mulher rica e sexy. A reação pública foi bem negativa e a revista foi acusada de ter sexualizado precocemente a jovem menina, considerando a campanha irresponsável. A menina modelo em questão é a mirim Thylane Blondeau, nascida na França, filha de uma estilista de moda. Sua carreira internacional foi consolidada depois da polêmica campanha, levando Thylane a ser, atualmente, uma das modelos mais requisitadas do mundo.

Grifes de alto porte como Dolce & Gabbana também apostam em modelos infantis. Fonte: Dolce & Gabbana

Grifes de alto porte como Dolce & Gabbana também apostam em modelos infantis. Fonte: Dolce & Gabbana

Thylane já estampou também a capa da Vogue francesa infantil, onde os responsáveis pela publicação preferiram um ensaio mais leve e digno de sua idade.

Modelos mirins chamaram a atenção na passarela da semana de moda de Copenhague, ao apresentar a coleção Verão 2013 da grife New Generals. Fonte: Getty Images

Modelos mirins chamaram a atenção na passarela da semana de moda de Copenhague, ao apresentar a coleção Verão 2013 da grife New Generals. Fonte: Getty Images

Não é de hoje que as grandes marcas apostam nesse segmento. Exemplos como as grifes Lacoste, Tommy Hilfiger e Dolce & Gabbana já ressaltaram em suas campanhas publicitárias os mais diversos produtos destinados às crianças. Os badalados desfiles também comportam pequenos modelos a exibirem roupas sofisticadas e estilosas.

A grife Francesa Very French Gangsters em campanha de óculos infantis. Fonte: Very French Gangsters

A grife Francesa Very French Gangsters em campanha de óculos infantis. Fonte: Very French Gangsters

O mercado de acessórios é outro exemplo promissor que envolve suas marcas ao mundo infantil, com campanhas originais e alegres, como é caso da marca francesa Very French Gangsters, que, em 2012, lançou uma coleção de óculos infantis de grau e de sol em uma campanha publicitária inusitada. Diferente da campanha da revista Vogue, o comercial foi bem aceito pelo público.

Importantes grifes continuam apostando e investindo suas ideias em relação a esse mercado, cuja importância garanta o bom senso e a responsabilidade em lhe dar com crianças, para que esse nicho siga com prosperidade e harmonia.

Postado por Camila Campos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s