Isabella Blow: Fashion Galore! Uma restrospectiva de estilo

Olá vistamaníacos! Primeiro, vou me desculpar pela ausência prolongada… e vou direto a assunto: a exibição fashion sobre Isabella Blow me encantou!

Situada na Somerset House em Londres, ela celebra a vida, e estilo e a excentricidade de Isabella Blow.

Issie, como era conhecida entre amigos, era editora de moda, consultora, musa inspiradora e apoiava novos talentos da moda britânica.

Nascida na aristocracia inglesa, ela começou sua carreira no mundo fashion como assistente de ninguém menos que Anna Wintour, na Vogue americana. Enquanto morava em Nova Iorque, se tornou amiga de Andy Warhol. Depois, se tornou editora de moda da revista britânica Tatler e fazia consultoria para várias empresas, como Lacoste e Swarovski. Blow também foi editora de moda da Vogue inglesa e do Sunday Times.

Além disso, ela descobriu os talentos do chapeleiro Philip Treacy (suas criações adornam as cabeças mais famosas do mundo, incluindo realeza) e Alexander McQueen – e quando assistiu seu desfile ainda na faculdade, Isabella comprou toda sua coleção por £5000 – e como não podia pagar o valor, o fez em parcelas de £100 por semana – era o começo de uma carreia promissora.

Sua extravagância, excentricidade, criatividade e aguçado senso de estilo se fazia mais do que evidente em suas criações para editoriais de moda nas publicações nas quais trabalhou.

Infelizmente, sua vida pessoal foi permeada por infelicidades: depressão crônica, infertilidade, câncer e várias tentativas de suicído, que culminaram em sua morte em 2007. Aos 48 anos, ela tirou a própria vida tomando veneno para ervas daninhas.

Eu não tinha dúvidas que iria AMAR a exibição já que sou super fã de chapéus e fascinators. As peças incríveis de Tracey são parte integral da mostra – estão presentes em quase todo lugar – assim como as de McQueen e isso nos ajuda a montar um pequeno retrato de como a história dos três é realmente inseparável. E também prova que é necessário um talento para reconhecer outro.

Também é evidente na exibição o que agora eu chamo de “tríade Blow”: Philip Treacy na cabeça, Alexander McQueen no corpo e Manolo Blahnik nos pés.

Ao longo da exposição, além de Treacy, McQueen e Blahnik, também há peças maravilhosas de Givenchy, Fendi, Escada, Dior, Prada, Viktor and Rolf, John Galliano for Dior, Marni, Comme des Garçons e Julien Macdonald.

Sem dúvida, a peça que mais me chamou a atenção foi um casaco de veludo vermelho com gola de pele, de 1997 por Deborah Milner. De arrancar suspiros. Posso me imaginar enrolada no mesmo.

Outro aspecto interessante é o estado do items. Eles mostram uso. E algum abuso. Isso é muito importante para mim, embora não concorde plenamente com a sua atitude quase desleixada com relação as peças (sapatos era esquecidos em táxis com muita frequência! Só de pensar em esquecer um sapato em qualquer lugar já me dá um calafrio de pânico!). Mas eu acredito que cada peça deva ser usada, aproveitada ao máximo.

Um arranhão, uma mancha podem parecer feios, mas dão vida as peças e contam pequenas histórias, sem palavras. Preservam memórias. E acredito que seja por isso que as peças não foram restauradas. Há saltos ralados, sapatos com manchas de bebida (acredito eu!), vestidos com queimadas de cigarros, chapéus e fascinators queimados em lâmpadas…

Em todas as partes da exibição, você é guiado através das melhores partes da vida, do estilo e da influência de Blow. E tudo isso é também uma pequena celebração da “britanicidade” de Issie.

E o grand finale…. quase derramei uma lágrima, juro. O desfile de Primavera/Verão 08 de Alexander McQueen (que também se suicidou em 2010) intitulada La Dame Bleue (veja video abaixo), que trouxe uma coleção em colaboração com Philip Treacy e totalmente dedicada a ela, como homenagem póstuma. As peças da coleção são divinas e realmente fecha a mostra com ênfase no legado da figura legendária e única que foi Isabella Blow.

Essa não é apenas a exibição de um guarda roupa fascinante. Muita diversão, inspiração e aprendizado. Na verdade eu saí de lá com uma leve sensação de tristeza pelas perdas sofridas pelo mundo da moda e arte. Mas também carrego muita gratidão pelo legado, que foi muito bem condensado e exposto para as massas.

A exibição vai até março de 2014.

Correspondente internacional Dani Dutra mostra um pouquinho da exibição de Isabella Blow em Londres. 

Créditos das imagens: Somerset House, Vogue UK and Design Crédito especificado no nome do arquivo; as sem crédito no nome são Somerset House.

blow2

Isabella Blow usa o casaco de veludo vermelho, fotografada por Mario Testino.

O chapéu em forma de navio preto foi criado por Treacy para adornar o caixão de sua musa inspiradora.

O chapéu em forma de navio preto foi criado por Treacy para adornar o caixão de sua musa inspiradora.

Parte da mostra falando sobre a carreira de Isabella Blow.

Parte da mostra falando sobre a carreira de Isabella Blow.

Sapatos coloridos e já bem gastos.

Sapatos coloridos e já bem gastos.

Seleção de looks usados por Isabella Blow.

Seleção de looks usados por Isabella Blow.

Fascinators e chapéus, todos criados por Philip Treacy.

Fascinators e chapéus, todos criados por Philip Treacy.

Peças da coleção La Dame Bleue, em homenagem a Blow, Primavera/Verão 08, Alexander McQueen

Peças da coleção La Dame Bleue, em homenagem a Blow, Primavera/Verão 08, Alexander McQueen

Blow sempre usava chapéus, geralmente extravagantes. Ela dizia que eles a "protegiam das pessoas".

Blow sempre usava chapéus, geralmente extravagantes. Ela dizia que eles a “protegiam das pessoas”.

Mais criações de Philip Treacy

Mais criações de Philip Treacy

Foto de 1996 entitulada Burning Down the House (Encendiando a casa, em tradução livre), onde McQueen e Isabella encenam o incêndio culposo de um castelo.

Foto de 1996 entitulada Burning Down the House (Encendiando a casa, em tradução livre), onde McQueen e Isabella encenam o incêndio culposo de um castelo.

Mais peças do guarda roupa de Isabella Blow.

Mais peças do guarda roupa de Isabella Blow.

O famoso fascinator de penas criado por Treacy para Isabella, com seu sobrenome Blow.

O famoso fascinator de penas criado por Treacy para Isabella, com seu sobrenome Blow.

Vista da exibição.

Vista da exibição.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s