Piaf e Chanel: grandes mulheres caracterizadas no cinema

Não é de hoje que ilustres figuras femininas são caracterizadas por suas histórias e conquistas. Dois desses exemplos foram bem destacados por produções cinematográficas nos últimos anos: a estilista Coco Chanel e a cantora Edith Piaf, ambas francesas interpretadas por atrizes conterrâneas.
Piaf e Chanel 1

Edith Piaf, importante cantora francesa. Fonte: Getty Images

Edith Piaf, importante cantora francesa. Fonte: Getty Images

Gabrielle Bonheur Chanel, mais conhecida como Coco Chanel, foi uma importante estilista tornando-se fundadora da grife Chanel. O filme nomeado Coco Antes de Chanel, produzido em 2008, mostrou a infância pobre da estilista, e sua juventude como cantora de cabaré e costureira, em 1907. A interpretação da personagem principal ficou por conta da atriz Audrey Tautou, que, segundo a crítica especializada, conseguiu brilhantemente mostrar as várias facetas da estilista francesa. O longa também projetou a coragem e revolução de Chanel ao passar a se vestir costumeiramente com roupas masculinas, abolindo os espartilhos e adereços femininos exagerados típicos da época.

Cena do filme Coco Antes de Chanel, com interpretação da atriz Audrey Tautou. Fonte: Getty Images

Cena do filme Coco Antes de Chanel, com interpretação da atriz Audrey Tautou. Fonte: Getty Images

Outro ótimo exemplo de caracterização feminina no cinema é sobre a história e carreira da cantora francesa Edith Piaf. Produzido em 2007, Piaf- Um Hino ao Amor conseguiu projetar com destreza a conturbada vida da cantora, que sofreu desde a infância com a solidão. A atriz Marion Cottilard foi quem interpretou Edith, em uma de suas mais difíceis atuações, segundo a atriz. A história se passa na infância sofrida da cantora, onde ela lutou com problemas de saúde, até começar a cantar nas ruas de Paris, em 1935, com apenas 15 anos de idade. Em 1937, Edith é descoberta por um dono de boate e neste mesmo ano grava seu primeiro disco. Sua vida sofrida ao mesmo tempo é coroada com o sucesso internacional.

Marion, muito bem caracterizada como Edith, personificou a cantora em uma magistral atuação, recebendo muitos prêmios, incluindo o Oscar em 2008, como melhor atriz.

Marion Cottilard na pele de Edith Piaf no filme Piaf- Um Hino ao Amor. Fonte: Getty Images

Marion Cottilard na pele de Edith Piaf no filme Piaf- Um Hino ao Amor. Fonte: Getty Images

O diretor Oliver Dahan, responsável pela direção do filme, disse em entrevista no dia da premiação que Marion mergulhou profundamente no corpo e alma da artista, e que, para ele, foi um prazer imensurável retratar um ícone feminino no cinema.

Não só conhecidas pela arte, as mulheres também fazem parte de outros cenários no mundo, a exemplo da política, literatura, e outros. A cada década uma figura feminina será lembrada por sua trajetória, e, com certeza, um único fator irá consagrar todas em questão: a força do feminismo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s