Paletas Mexicanas viram moda no Brasil

Olá, pessoal!

No post de hoje iremos falar sobre a nova sensação do momento: as paletas mexicanas.

Há alguns meses, os amantes de sorvetes no Brasil elegeram uma nova preferência: as paletas mexicanas. Com sabores de frutas, cremosas ou recheadas, elas ganharam a preferência dos consumidores e atiçaram empreendedores que resolveram empreender na área.

A Los Paleteros, primeira rede especializada em paletas mexicanas no Brasil, foi inaugurada em dezembro de 2012, no Balneário Camboriú, em Santa Catarina, em meio a alta temporada de turistas na região. Hoje, a marca tem 61 unidades em nove Estados do País.

Paletas mexicanas da marca Los Paleteros./Créditos: Capital Gourmet

Paletas mexicanas da marca Los Paleteros./Créditos: Capital Gourmet

“Vimos que hoje as pessoas não querem mais comprar um pote de sorvete porque se preocupam com a saúde, mas se permitem um pequeno agrado no dia a dia. Além disso, trabalhar com sorvete de massa, de pote ou colher, envolve uma permanência maior do cliente na loja, uma operação menos enxuta”, diz o sócio-fundador da rede, Gean Chu.

A rede opera no modelo de franquia e já recebeu 7 mil pedidos de empreendedores interessados. “Desde o começo a ideia era o modelo de franquia. Lançamos a loja com cara de franquia e em poucas semanas recebemos os primeiros pedidos”, diz Chu.

A expectativa para 2014 é encerrar o ano com um faturamento de R$ 70 milhões e mais 12 unidades franqueadas.

“O conceito de paletas aqui é diferente das paletas no México. Lá, paletas são produtos populares, baratos, fabricados por pequenas empresas familiares. Nós pegamos o conceito do produto artesanal e natural e trouxemos pra cá focando no ‘premium’”, diz Chu. O preço médio dos sorvetes da marca Los Paleteros é de R$ 8.

A Helado Monterrey inaugurou suas operações em 2013, em Salvador. Hoje, são 16 operações em cidades como São Paulo, Belo Horizonte, Aracaju, e Fortaleza.

“Começamos operando no Nordeste e fomos descendo. Foi uma expansão rápida, fomos bastante agressivos. No primeiro semestre deste ano, vendemos um milhão de picolés, e a expectativa é fechar 2014 com cerca de cinco milhões de paletas vendidas”, diz o fundador da marca Pablo Rocha.

Para garantir a qualidade dos produtos, a produção das paletas acontece na fábrica da franqueadora, na Bahia. “Tem toda uma logística, em cada cidade temos um centro de distribuição”, afirma Rocha.

A expectativa é que São Paulo se torne o maior mercado consumidor para a rede. “Hoje [o maior mercado] são os Estados do Nordeste. São Paulo corresponde a cerca de 30%, mas esperamos que chegue até o fim do ano representando 50% do nosso mercado.”

A ideia é que São Paulo, até o final do ano, tenha 25 quiosques instalados. Outros 55 chegarão a outros Estados – Ceará, Minas Gerais, Espirito Santo, Alagoas, Rio Grande do Norte, Paraíba, Rio de Janeiro, Brasília e Goiás. No total, serão 80 unidades, sendo 50 com operação própria e 30 de franquias. O investimento previsto é de R$ 10,5 milhões.

Paletas de frutas vermelhas./Créditos: site It Glamour

Paletas de frutas vermelhas./Créditos: site It Glamour

 “Este ano devemos faturar R$ 30 milhões, com unidades próprias e franqueadas. Em 2015, queremos chegar a R$ 100 milhões”, conta Rocha.

Crescimento rápido e expansão de operações agressiva por meio do modelo de franquias. A estratégia não é novidade. Brigaderias, lojas de cupcakes e de frozen iogurte também apostaram nela para se fortalecer no mercado. Nem todas as empresas, no entanto, conseguiram resistir.

“Como todos os negócios inchados, vamos verificar uma consolidação daqui a pouco tempo. No momento em que identificam uma oportunidade, muitos empreendedores entram, mas permanecem aqueles que se estrutura”, explica Lyana Bittencourt, do Grupo Bittencourt.

Inovação constante e estruturação profissionalizada são essenciais, segundo a especialista. “Há pouca barreira de entrada para esses negócios. A marca que não tem diferencial competitivo, seja na produção do produto ou na cultura da empresa, só surfa na onda”, diz.

Lyana lembra da moda das franquias de frozen iogurte. “Quando houve o estouro, havia muitas empresas. Mudava apenas o logo, porque era a mesma maneira de oferecer o produto, os mesmos equipamentos. Hoje, poucas marcas se consolidarem e ainda resistem.”

Paletas de Kiwi./Créditos: site Busca Pro

Paletas de Kiwi./Créditos: site Busca Pro

Em busca de diferenciais, a Los Chicos Pateleiros resolveu prestar atenção na relação das paletas com as crianças. Ao ver que elas gostavam do sorvete, mas que as mães ficavam preocupadas com questões nutricionais, a marca apostou em receitas com Leite Ninho.

A Los Praieiros, parceira da Blend Coberturas, deve iniciar sua operação com seis carrinhos ao longa da orla da praia de Peruíbe (São Paulo), na segunda quinzena de dezembro.

Ivete e Luís Silva, donos do restaurante Toka do Lula e moradores da cidade há 10 anos, conheceram as paletas em uma viagem que fizeram ao México, quatro anos atrás. Eles resolveram apostar no produto no Brasil.

O portfólio da marca tem nove sabores e o casal fez um investimento inicial de R$ 25 mil no negócio.

 (Fonte: Tribuna Bahia)

Até mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s